O projeto O Douro à volta do Mundo – Magellan World teve como objectivo a promoção de diferentes ações de internacionalização da economia e da identidade duriense (modos de vida, arquivo da memória, Patrimónios da Humanidade e património imaterial), tendo se baseado em pelo menos 100 empresas das áreas do vinho, do turismo, da cultura e dos produtos endógenos e instituições regionais de base alargada e tendo sido suportada por uma componente tecnológica inovadora.

 O Douro à volta do Mundo – Magellan World aproveitou ainda a lógica da Rede Mundial das Cidades Magalhânica e o espírito da portugalidade associado à epopeia das descobertas, tendo servido esta parceria para melhorar aspetos de logística, de organização e de articulação nos contextos onde decorrerão ações promocionais, tendo funcionado como agentes simplificadores, o que melhorou o desempenho final e os objetivos empresariais em causa.

O promotor do projeto foi a AETUR, que conta já com 17 anos de existência e com uma vasta experiência em projetos centralizados na região duriense.

A candidatura O Douro à volta do Mundo – Magellan World teve como objetivo a internacionalização da região do Douro assente nos seus fatores diferenciadores – Turismo, Vinha, Vinho, Gastronomia, Paisagem, Património e Cultura, que são os esteios fundamentais do processo de desenvolvimento económico da Região e dos seus agentes, nomeadamente a promoção dos seus produtos e serviços tendo em vista a efetivação de negócio.

A candidatura O Douro à volta do Mundo – Magellan World esteve, portanto, focalizada na consolidação da marca Douro como destino turístico de excelência, no reconhecimento da qualidade do produto vinho ao nível nacional e internacional, potenciando o desenvolvimento competitivo do sector vitivinícola e esteve assente num crescente reconhecimento da mais-valia do trabalho em rede por parte dos mais variados agentes económicos territoriais e alavancado por uma base tecnológica inovadora.

O Douro à volta do Mundo – Magellan World quis catapultar o Douro para elevados patamares de visibilidade e de oportunidade de negócios à escala nacional e internacional, potenciando a notoriedade, o reconhecimento e as visitas ao território.

O projecto visou ainda o estabelecimento de parcerias e trocas comerciais e culturais e a internacionalização do Douro, envolvendo um conjunto de instituições da região, assente nos pilares identitários do território – Turismo, Vinho, Vinha, Cultura, Paisagem, Património, Rio e Turismo Fluvial.

O Douro à volta do Mundo – Magellan World quis tornar o Douro numa região pioneira a nível global no uso desta tecnologia de comunicação / promoção que vigorará nos próximos anos, possibilitando, desse modo, e por ser pioneira a comunicação desses conteúdos de forma “viral” na internet;

Este projeto fez a apresentação de produtos e serviços do território a operadores e investidores, mediatizar as ações realizadas nas cidades onde decorreram as ações, dotando as mesmas e os seus conteúdos de maior visibilidade, articulando a dinâmica com o Trade Internacional.

O projeto fomentou e reforçou a oferta do destino nos países-alvo, potenciando a efetivação de negócio, nomeadamente nos sectores do turismo e do vinho.

Outros objectivos foram de O Douro à volta do Mundo – Magellan World dotar o Douro de maior visibilidade e notoriedade externa, nos diversos mercados e valorizar chancela UNESCO associada ao Douro e Côa, a organização de  circuitos turísticos, segmentados, tendo em vista a sua comercialização nos principais mercados emissores, apresentando-os aos prescritores.

Finalmente, um dos grandes objectivos deste O Douro à volta do Mundo – Magellan World foi aumentar o fluxo de turistas no território.

Para concretizar os objectivos a que o projecto se propôs, foram desenvolvidas 7 ações:

  • Inovação;
  • Fam Trips;
  • Ações de Promoção Externa Direcionadas;
  • Monitorização;
  • Plano de Comunicação;
  • Disseminação;
  • Coordenação e acompanhamento de projeto.

 

Na sua estruturação destacaram-se três ações fundamentais:

  • Inovação – Realidade Virtual
  • Fam Trips (Familiarisation trips)
  • Ações de promoção externa direcionada (Fora da Europa)

 

Ação Inovação“Realidade virtual chega em força a partir de 2016” – Fonte: Exame Informática / sapo.pt

Esta ação representou uma forte aposta tecnológica do projeto, pioneira a nível global, e traduziu-se pela criação, desenvolvimento, levantamento e disponibilização de conteúdos de realidade virtual. Este sistema, antecipou na Região a tendência tecnológica que influenciará o mundo digital nos próximos anos, tendo contribuido para o desenvolvimento das ações do projeto, quer comerciais, quer promocionais, tendo introduzido a realidade virtual nas mesmas e permitindo a interação dos diversos interlocutores com o território de maneira virtual (tendencialmente turístico). Esta compreendeu:

A Inventariação / seleção de 115 locais / bens relevantes e posterior levantamento no formato específico VR (Realidade Virtual) produzindo a partir daí conteúdo em Realidade Virtual direcionado para os aspetos da comercialização e promoção nacional e internacional no sector do turismo, vinhos e valências de base endógena.

Os conteúdos recolhidos em formato adaptado à realidade virtual sforam posteriormente editados nos aspetos de: afinação de cor / trimming / estabilização – e posteriormente normalizados para formatos multiplataforma.

Ação FAM TRIPS (Familiarisation Trip)

Esta ação consistiu na vinda ao Vale do Douro de opinion makers (jornalistas especializados, bloggers, colunistas, entre outros), agentes comerciais (turismo, vinho) e especialistas em redes de Patrimónios Mundiais com perfil internacional e da área do Turismo. A vinda destes prescritores ocorreu após seleção e convite prévio.

Foram desenvolvidas 3 FAM TRIPS. Uma em 2015, uma em 2016 e outra em 2017.

As Fam Trips tiveram um importante impacto nos resultados do projeto tendo sido proposto atingir os seguintes indicadores:

  • Publicações / Comunicações / inserções em artigos de opinião de âmbito internacional: 50
  • Área geográfica de internacionalização: Europa, Ásia, África, Continente Americano e Austrália;
  • Circuitos apresentados: 50;
  • Inserções em circuitos de operadores internacionais: 30;
  • Destinatários Previstos: 15.000.000;

 

Ações de promoção externa direcionada (Fora da Europa)

Estavam previstas duas ações de promoção externa do território duriense, sua paisagem, cultura, cinema e património, a sua vinha e seus vinhos e demais produtos endógenos, direcionados a países chave com segmentos alvo – Brasil e Argentina – enquadrados com os perfis de mercado que se ajustem aos produtos turísticos do território. Entretanto conseguiu-se a realização de uma outra ação no Uruguai. Nestes países, com elevada recetividade a produtos existentes e com significativo potencial de crescimento, foram então desenvolvidas ações de promoção dos produtos, dirigidas a agentes económicos e opinion-makers, previamente selecionados e convidados.

As ações decorreram na cidade de São Paulo, Buenos Aires e Montevidéu.

Para além do promotor não existiram mais beneficiários, contudo, foram estabelecidas parcerias estratégicas que potenciam estreitas ligações entre os mais variados agentes da região, construindo, sedimentando e alavancando relações de confiança e elevando a qualidade do trabalho desenvolvido. As entidades parceiras foram:

  • CIMDOURO, Comunidade Intermunicipal do Douro (www.cimdouro.pt)
  • Porto e Norte de Portugal (www.portoenorte.pt)
  • Missão Douro
  • Museu do Douro (www.museudodouro.pt)
  • UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
  • Liga dos Amigos Douro Património Mundial
  • Escola de Hotelaria do Douro
  • Great Wine Capitals (www.greatwinecapitals.com)
  • Associação Sabrosa Douro XXI (asdouroxxi.com)
  • Município de Sabrosa (www.sabrosa.pt)
  • Rede Mundial de Cidades Magalhânicas
  • Acôa – Centro Unesco / Arquivo da Memória
  • Douro Film Harvest
  • Setor empresarial